sexta-feira, 14 de outubro de 2016

#132: After (Anna Todd)

Postado por Luciana Mara às 23:00:00
Vamos começar este texto pelo assunto mais importante: comprei um Kindle. #Tôapaixonada

Apesar da resistência inicial que tinha com os e-readers, porque sempre fui daquele grupo de pessoas que ama cheiro de livro novo e precisa pegá-los nas mãos, os lançamentos do Brasil e a curiosidade por histórias que poderiam não ser boas a ponto de eu querer tê-las na estante, foi mais forte.

E desde que realizei a compra, sabia que a primeira leitura seria After. 


Você me acompanha no Skoob? Se sim, já sabe o quanto enlouqueci lendo estes cinco livros em uma semana.

Aí você me pergunta: PQP! Então a história é muito boa? Você me recomenda?
Aí eu te respondo: Não. Não recomendo nem para o meu pior inimigo, porque a série é uma droga, no sentido tóxico mesmo da palavra, definitivamente é uma droga reencarnada em formato de livro. Você sabe que é uma coisa ruim, que vai te fazer mal, mas por algum mistério do universo, não consegue largar.
---
After conta a história de Tessa Young, uma garota de 18 anos que está começando o curso de Letras na faculdade. Ela veste roupas conservadoras, é dedicada aos estudos e namora seu melhor amigo de infância há dois anos. E tudo seria perfeito se ela não dividisse o quarto no alojamento da faculdade com Steph, uma garota cheia de tatuagens e cabelo de fogo, que só gosta de festas e tem um amigo mais doido que o outro.

E entre estes amigos está Hardin. Despenteado, maluco, tatuado e desbocado. Ele é o tipo de pessoa que a mãe da garota abominava, e consequentemente, ela aprendeu a abominar também.

Tudo que Tessa não precisava era complicar sua vida se envolvendo com ele. Mas como resistir, se Hardin não dá folga?
---
E aí, vamos para a avaliação dos itens quase obrigatórios de todo New Adult (NA):

  • Mocinha inocente, que quer aproveitar as novidades da vida? Ok!
  • Bad boy da pior espécie? Ok!
  • Cenas proibidas para menores? Ok!

Tudo estava ok, dentro do esperado do gênero, até que conheci melhor o mocinho. Sabe um dos personagens do último livro que resenhei e que não vou citar mais pra não botar mais lenha na fogueira HAHA? Então, o Hardin é pior. Pior à 1094057870315 potência.

Ele é um ogro, arrogante, desrespeitoso e idiota. Sério, do fundo do coração: gostaria de saber o que as garotas pensam ao suspirarem por histórias assim! Histórias com ciúmes excessivo, porrada aos quatro ventos por nada e um cara que engana a mocinha todo capítulo! Um cara que faz a mocinha de trouxa durante QUATRO LIVROS INTEIROS!!!

Recebi congratulações dos meus companheiros de Skoob quando finalizei a série porque eles acompanharam meu sofrimento. Minha raiva do Hardin chegou até Netuno!

Nenhum trauma do passado justifica os atos dele. Sério, se eu fosse a Tessa, esse cara já tava capado e morto, mas antes claro, ralaria sua cara num muro de chapisco! Nada me faz aceitar o tipo de relacionamento deles. Toda vez que uma briga acontecia, só lembrava da música Treat You Better (Shawn Mendes). Como alguém consegue viver num relacionamento abusivo? E o pior: como as pessoas conseguem ler e invejar histórias assim?

Eu AMO NA e em momento algum suspirei pelo mocinho. Ficava doida é para a Tessa beijar o Landon, o melhor amigo dela.

Ilusão nenhuma de amor me permite aceitar viver a vida assim, viver com medo de:

  1. Você perder a pessoa por motivo idiota;
  2. Você fazer/dizer/pensar alguma coisa que machuque a outra pessoa. Pisar em ovos o tempo inteiro deve ser aterrorizante.

São quatro livros de brigas, sexo, desentendimentos, idas e voltas chatas. Foram quatro livros que fiquei com vontade de jogar na parede, mas não joguei por motivos óbvios (era Kindle, não livro físico).

Talvez, se a história fosse contada em 3 livros e não em 5, a história poderia ganhar mais uma estrela do que as 3 que dei no geral, porque surpreendentemente Braseel, o último livro foi muito bom. Muito mesmo. Fiquei pensando como a autora conseguiria sair da bola de neve que ela se meteu no livro final e fui positivamente surpreendida porque ela fez o que eu esperava desde o início: que a Tessa criasse juízo e pensasse em si mesma. E outro fator importante: tempo. Se o tempo não resolve as coisas, pelo menos permite que você as avalie corretamente.

A história só melhorou quando Tessa decidiu dar um basta. E esse basta foi a solução para todos os problemas. Mas a história cansou. Cansou, até que melhorou. E quando melhorou, acabou.

Todo livro acaba num meio de uma cena chocante (e algumas vezes bem previsível. A Anna precisa aprender a criar situações que surpreendam o leitor) e por isso, li tudo em sequência e também porque minha memória é horrível e se eu não ler séries em sequência, corro o risco de esquecer a história.

Os livros foram escritos inicialmente como um fanfic no Wattpad com os personagens do One Direction e vou confessar uma coisa: se eu fosse o Harry Styles (cantor que a Anna Todd se inspirou para fazer o Hardin), eu processava essa mulher!

A série inicial é composta por 5 livros. Há um ainda (Before) que conta a história pelo ponto de vista do mocinho que de mocinho não tem nada. Estão sendo lançados lá fora outros dois livros contando a história do Landon, o que acho bem apropriado porque a autora deixou um grande mistério no último livro e ele é um fofo

Ahhh... e a história vai virar filme
Ainda estou tentando entender o que eu acho dessa notícia. 

Espero me desintoxicar dessa droga em breve. 
E crianças, fiquem longe disso, ou vocês só conseguirão ficar livres depois de muitos entorpecentes. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea